Ser professor é estar presente na vida de muitas crianças e jovens em formação.

O dia 15 de outubro foi escolhido como a data para prestar homenagens a esses profissionais essenciais, tanto na vida dos indivíduos, como na coletividade.

Apesar de muitas pessoas reconhecerem a importância dos professores, infelizmente esse trabalho é considerado pouco atrativo para grande parte da sociedade brasileira. Entretanto, é necessário lembrar que a profissão de professor vale muito a pena e pode trazer grande satisfação para quem tem o perfil de educador.

5 razões para ser professor

Veja alguns motivos que podem despertar em você a vontade de exercer a docência de maneira belíssima.

1. O professor é um agente de transformação social

troca de conhecimento professor e aluno

Os educadores passam boa parte de seu dia em contato direto com alunos. Por isso, muitos deles preparam as aulas pensando na melhor maneira de transmitir o conteúdo. Muitos se preocupam em formar estudantes autônomos, com pensamento crítico e que sejam capazes de fazer uma leitura de mundo com empatia e valores humanos.

Dessa forma, aos poucos e com trabalho árduo, é possível transformar pessoas, que por fim transformam seu entorno. Então, não é exagero dizermos que os professores e professoras são agentes de transformação social. Ter consciência disso pode trazer um sentimento incrível por estar de fato fazendo algo pelo mundo.

2. A docência possibilita uma incrível troca de conhecimento

professor agente de transformação social

Engana-se quem pensa que a docência é apenas "passar" o conteúdo para os alunos.

Na verdade, ser professor é bem mais do que isso, pois envolve justamente a troca de conhecimento com outras pessoas. Os alunos tem muito a ensinar também, principalmente em termos de relacionamento humano.

Então, quando está lecionando, o profissional está também aprendendo constantemente. Essa troca pode ser muito rica e recompensadora.

Para saber sobre as celebrações que envolvem a educação, leia:

3. O reconhecimento dos alunos é maravilhoso

reconhecimento dos alunos

Quem trabalha com educação infantil há certo tempo, provavelmente já recebeu em algum momento uma cartinha carinhosa de algum aluno. Nessas horas, sente-se uma gratidão enorme e é possível perceber que se está no caminho certo.

Essa consideração não vem apenas das crianças, pois estudantes de todas as idades demonstram seu afeto de inúmeras maneiras, seja homenageando professores queridos, preparando uma festa de aniversário surpresa ou mesmo em conversas no dia a dia.

Por mais difícil que seja a rotina de trabalho, o reconhecimento dos alunos traz um sentimento de alegria e recompensa.

4. O professor pode fazer a diferença na vida dos alunos

professores fazem a diferença

Educadores comprometidos podem se tornar referências para seus alunos.

Muitas vezes, a maneira como um professor ensina e se comporta pode ser tão positiva que causa um impacto duradouro na formação das pessoas. Tanto, que esse educador poderá ser essencial na elaboração psicológica desses estudantes, sendo uma peça chave para a formação de suas personalidades.

Pode-se perceber isso pelo fato de que a maioria das pessoas se lembra de pelo menos um professor ou professora importante em sua vida. Na maioria das vezes, esses professores nunca serão esquecidos.

5. Professores tem descanso merecido 2 vezes por ano

férias de professores

Uma das vantagens práticas de exercer a licenciatura é o fato de se poder ter um descanso durante as férias escolares, o que acontece no Brasil duas vezes por ano, no mês de julho e no final do ano, em dezembro e janeiro.

Normalmente, as férias dos professores não são tão longas quanto as dos estudantes, pois nesse momento, as instituições escolares podem marcar reuniões e planejamentos. De qualquer forma, os educadores têm alguns dias de folga nesses períodos.

Certamente esses descansos são merecidos, pois a rotina em sala de aula, e também em casa preparando e corrigindo exercícios, é bastante cansativa.

Professores que fizeram a diferença no mundo

São diversos os professores que levantaram reflexões e elaboraram métodos de ensino importantes para repensar a educação no mundo.

Trouxemos para você duas personalidades que se destacaram nessa área e revolucionaram a pedagogia.

Paulo Freire (1921-1997)

Paulo Freire

Quando falamos em um professor notável, muitas pessoas logo pensam em Paulo Freire, e não é à toa. Isso porque ele foi um homem realmente muito importante, sendo referência mundial quando o assunto é educação.

Paulo nasceu em Recife em 1921 e foi um filósofo e professor que revolucionou a maneira de se ensinar. Ele propunha um aprendizado mais coerente com a realidade dos alunos, guiando-os também para uma consciência crítica e política.

O pensador é autor de várias obras, como Pedagogia do Oprimido, terceiro livro mais citado em teses acadêmicas em todo o mundo.

Paulo Freire faleceu em 1997 e é o brasileiro com mais homenagens, como o Prêmio de Educação pela Paz, concedido pela UNESCO em 1986. Foi elevado também à categoria de Patrono da Educação Brasileira em 2012.

Para conhecer outros homens importantes, leia: Dia do Homem: grandes homens da humanidade.

Maria Montessori (1870-1952)

maria montessori

Maria Montessori foi uma médica, pedagoga, pesquisadora e filósofa italiana nascida em 1870. Ela transformou a pedagogia infantil através de um sistema de ensino que leva o seu nome, o Método Montessoriano.

Por meio desse sistema, ela demonstrou que as crianças são seres completos e criativos, perfeitamente aptos a realizarem várias tarefas sozinhos. Dessa forma, as crianças desenvolvem autonomia e senso de responsabilidade, disciplina e concentração. Além disso, saciam a curiosidade e sede por conhecimento.

A maioria das escolas infantis hoje se baseia em parte na corrente montessoriana, como é possível perceber ao olharmos as mesinhas e cadeirinhas próprias para os pequenos.

Maria Montessori acreditava que a liberdade e a disciplina caminham lado a lado. Ela faleceu aos 81 anos em 1952.

Os professores mais marcantes da dramaturgia

E que tal se inspirar em filmes e séries para pensar sobre essa bela profissão?

Selecionamos dois personagens marcantes da dramaturgia para te inspirar a ser professor ou professora. Confira!

O sorriso de Monalisa (2003)

professora no cinema

No filme O sorriso de Monalisa, a atriz Julia Roberts interpreta a professora de História da Arte, Katherine Watson. Essa professora é uma mulher determinada que dá aulas em um colégio só para moças no início da década de 50, nos Estados Unidos.

Nessa época, as mulheres eram educadas e incentivadas a buscar realização pessoal apenas fazendo um bom casamento. Por isso, a maioria das alunas de Katherine faz parte da alta sociedade americana e só está à procura de um marido ideal.

Mas a professora, com sua visão de mundo, consegue produzir algumas mudanças na mentalidade dessas jovens, o que desperta desejos mais profundos, como a realização profissional, a busca por novos interesses e o empoderamento feminino.

Merlí (2015)

professor Merlí

Merlí é uma série catalã produzida pelo canal de televisão TV3. A rede de streaming Netflix adquiriu o programa, que possui 3 temporadas, em 2016.

A história se passa em Barcelona, na Espanha, em um colégio de ensino médio. Lá é onde Merlí Bergerom, um professor de filofosia, leciona.

Através do ensino e da forma como o educador se relaciona com os estudantes, é possível notar como a filosofia adentra na vida desses personagens e os leva a muitas reflexões e transformações pessoais.

Merlí não é um professor comum e muitas vezes demonstra sua força e também vulnerabilidade aos alunos, que passam a enxergá-lo como referência.