O ano de 2020 será marcado por 2 eclipses do Sol, em 21 de junho e em 14 de dezembro. Nenhum deles visível no Brasil.

Levará algum tempo para que as pessoas possam observar um eclipse solar total em território brasileiro, a previsão é de que o fenômeno aconteça apenas em 2045.

21 de Junho: Eclipse Anular

eclipse colar anular
O eclipse solar anular é quando se forma um anel luminoso em volta da Lua

O primeiro eclipse solar do ano acontece em 21 de junho e terá melhor visibilidade na Ásia e África.

Nesse, que é chamado de eclipse anular, um halo de luz solar poderá ser observado ao redor da Lua. Isso ocorre porque a Lua está no mais distante ponto da sua órbita, o Apogeu, e, por isso, seu diâmetro apresenta-se menor que o do Sol ao cobri-lo.

14 de Dezembro: Eclipse Total

eclipse total do Sol
O eclipse total costuma ser o mais aguardado. É quando a luz solar é encoberta totalmente

Em dezembro, o espetáculo será visível na Argentina e Chile. A Lua cobrirá totalmente o Sol, sendo portanto um eclipse total.

Como acontece o Eclipse Solar?

O eclipse solar acontece sempre na fase da lua nova, quando esta encontra-se entre o Planeta Terra e o Sol.

Por conta desse posicionamento, a Lua encobre a luz solar por um curto período, o que gera uma sombra em um pequena parte do território terrestre.

eclipse solar
Observe esse esquema mostrando como ocorre o eclipse do Sol

Cuidados ao observar eclipses solares

A observação dos eclipses solares, quando feita, necessita cuidados. Somente é possível fazê-la com equipamentos apropriados.

Há quem diga que não há problemas em olhar para o fenômeno através de chapas de raio-x, negativos de filmes e outros aparatos improvisados. Isso não é seguro.

É importante ter conhecimento de que o momento mais perigoso para os olhos é justamente o período de escuridão total, em que a pupila se dilata e quando recebe novamente grande quantidade de iluminação solar poderá sofrer um impacto e danos irreversíveis na retina.

Sobre os eclipses da Lua você sabe mais aqui: Eclipse lunar.